sexta-feira, 31 de outubro de 2014

HISTÓRIA DA CHINA ANTIGA

REPRESENTAÇÃO DA HISTÓRIA EM MAQUETES


Imagem da China Antiga.


     Como transformar assuntos tão antigos, como da cultura milenar da China, em algo interessante, atual e atrativo para nossas crianças? Pelo menos para essa pergunta tão perturbante ente os professores de história, o professor e historiador Cledir Giroto parece ter a resposta. "É preciso tornar a busca pelo conhecimento significativo e representativo", comenta o educador.
     Para conhecer um pouco mais sobre a China antiga, os alunos do 6º ano da E. B. M. Padre José Anchieta, a partir de uma seletiva pesquisa na internet, desenvolveram maquetes sobre três grandes construções que contam a história daquele império: "Os guerreiros de Xi'an ou Terracota, a muralha da China e a Cidade Proibida".


Imagens da "Cidade Proibida", "Muralha da China" e "Guerreiros de Xi'an.


A CIDADE PROIBIDA


      A Cidade Proibida se situa no centro da cidade de Beijing. Ela foi construída na Dinastia Ming (1368-1644) e servia como o complexo de palácios imperial na Dinastia Ming e na Dinastia Qing (1644-1911). A construção do complexo começou no ano 1407 e ficou pronta no ano 1420. Durante a história, catorze imperadores da Dinastia Ming e dez da Dinastia Qing moraram lá e no total, eles tinham governado a China por 491 anos. No ano 1924, o último imperador chinês, Pu Yi, saiu da Cidade Proibida. No ano 1925, a cidade foi aberta para o público.
   Para conhecer um pouco mais sobre a "Cidade Proibida", acesse o infográfico abaixo.

Infográfico sobre a Cidade Proibida.
https://www.flickr.com/photos/34323097@N06/5273134480/

Maquete da "Cidade Proibida"  feita pelos alunos do 6º ano.
                               
GUERREIROS DE XI'AN 

    O maravilhoso tesouro foi aberto ao público em 1979, após a descoberta por agricultores chineses, quando escavavam um poço. O complexo encontra-se espalhado por uma área de 20.000 metros quadrados. 
     Foram descobertos mais de 7 mil guerreiros, 500 cavalos de terracota e uma centena de carros de combate de madeira. As figuras encontram-se em rígida formação militar, e grande parte das esculturas foi moldada a mão pelos artesões. Esse impressionante exército foi colocado a 1.500 metros a leste da tumba de Qin Shi Huang para acompanhar e proteger o imperador após a sua morte. Mais de 700 mil homens teriam trabalhado durante 36 anos para finalizar o complexo.
     Para conhecer um pouco mais sobre este tesouro acesse o link abaixo.

http://www.youtube.com/watch?v=YTFdRkshBXk



Réplicas dos "Guerreiros de Xi'an",
 confeccionadas com massinha de modelar.




MURALHA DA CHINA

     A Muralha da China, também conhecida como a Grande Muralha, foi construída durante a época Imperial da História da China com objetivos militares (proteger a China contra a invasão dos povos do Norte).
  A construção começou por volta do ano 220 a.C, terminando apenas no século XV, durante a Dinastia Ming.  Esta construção possui cerca de 7 mil quilômetros de extensão, sendo a maior do mundo.
  A construção envolveu centenas de milhares de trabalhadores, soldados e camponeses e aproveitou outras muralhas antigas e estruturas militares (torres).
      A muralha não é uniforme, sendo composta de torres de vigilância, fortes e portas. Embora algumas pessoas afirmem que ela é a única construção possível de ser visualizada da Lua, esta informação não é comprovada. Na década de 1980 foi transformada no símbolo da China.


Maquetes de representação da "Muralha da China".




     Para o professor Cledir Giroto, o desenvolvimento do estudo de fatos históricos a partir da confecção de maquetes foi muito gratificante, pois os alunos conseguiram abstrair e ter o domínio visual de todo o conjunto espacial que os temas estavam sugerindo. "Foi uma experiência produtiva. Por ser tridimensional favoreceu a relação entre o que é observado na maquete e os conhecimentos buscado na pesquisa feita na internet", comenta Cledir.
     Diante do desenvolvimento do trabalho, o professor afirma que pode constatar que o processo de ensino e de aprendizagem tornou-se mais acessível e atrativo a todos. O trabalho em equipe e a responsabilidade em trabalhar em grupo é destacado como ponto positivo pelo professor. "Além de se estar trabalhando os temas e os conteúdos relacionados a China Antiga, com certeza  na hora das apresentações das maquetes, foi possível aprimorar e desenvolver a oralidade dos educandos. E mais, os alunos foram estimulados a criatividade e  a aguçar o saber sobre história antiga", finaliza o professor.
      

    




Nenhum comentário:

Postar um comentário